Centro de Operações de Paz de Caráter Naval realiza cursos inéditos

Leia Mais

Centro de Operações de Paz de Caráter Naval realiza cursos inéditos

Formações em Batalhão de Infantaria, Pelotão de Engajamento, Observador Militar e Oficial de Estado-Maior capacitam militares para missões da ONU
07/12/2023
Agência Marinha de Notícias
Rio de Janeiro, RJ

O mês de dezembro foi marcado pela conclusão de quatro importantes eventos inéditos na Marinha do Brasil (MB). Seguindo seu caráter operativo e também de atendimento ao setor humanitário, o Centro de Operações de Paz de Caráter Naval (COpPazNav) finalizou, no último mês do ano, os cursos de Batalhão de Infantaria, Pelotão de Engajamento, Observador Militar e Oficial de Estado-Maior, todos voltados para missões da Organização das Nações Unidas (ONU).

Dentre os quatro, destacam-se os dois primeiros, por serem inéditos no País e por estarem alinhados com a preparação de tropas da MB para uma eventual participação junto à ONU.

O Curso de Batalhão de Infantaria das Nações Unidas (UNIBAT, sigla em inglês), com duração de três semanas, tem por objetivo preparar os Oficiais das Forças Armadas a serem desdobrados em missões de paz para desempenhar funções em Estado-Maior de uma Unidade de Infantaria, sendo Companhia, Batalhão ou Brigada. Durante o curso, foi conduzido o Core Pre-Deployment Training Materials (CPTM), módulo basilar para o preparo em Operações de Paz da ONU, e o Specialized Training Materials (STM), contendo os conhecimentos específicos essenciais para o desdobramento de unidades de infantaria em missões de paz.


1ª Turma do Curso de Batalhão de Infantaria das Nações Unidas (UNIBAT) – Imagem: Marinha do Brasil

Nesse contexto, a realização do curso pelo COpPazNav visa a manutenção e o aprimoramento das capacidades do Corpo de Fuzileiros Navais (CFN) constantes do Sistema de Prontidão de Capacidades em Operações de Paz das Nações Unidas (UNPCRS, sigla em inglês). Atualmente, o CFN possui um Grupamento Operativo de Fuzileiros Navais, de nível companhia, pronto para atuar como Força de Reação Rápida (QRF, do inglês Quick Reaction Force), classificado no nível três no UNPCRS, o mais elevado do sistema. O Brasil é, atualmente, o único país do mundo com uma QRF qualificada em tal nível.

Já o Curso de Pelotão de Engajamento das Nações Unidas (UNEP, sigla em inglês), concluído em 1º de dezembro, tem por objetivo fornecer ferramentas para os militares estabelecerem conexão com a população civil do país anfitrião. Esse pelotão busca estabelecer, apoiar e promover um diálogo contínuo com as entidades parceiras que atuam na operação. Tendo a metade de sua composição formada por mulheres, o Pelotão de Engajamento tem a possibilidade de acessar todas as camadas sociais do país anfitrião, proporcionando uma maior consciência situacional em relação às atividades e riscos na área de responsabilidade da tropa que estiver cumprindo a missão.

Componentes do Pelotão de Engajamento da QRF em adestramento da Força de Fuzileiros da Esquadra – Imagem: Marinha do Brasil

Em 2020, o Departamento de Política e Doutrina da ONU publicou manual doutrinário onde se mencionou, pela primeira vez, que todos os Batalhões de Infantaria em missões da Organização deveriam passar a ter um Pelotão de Engajamento. Dois anos depois, o Serviço Integrado de Treinamento da ONU (ITS, sigla em inglês) lançou o respectivo curso para instrução às tropas. A partir de então, o COpPazNav providenciou a capacitação de três Oficiais, por meio da participação em cursos de formação de instrutores (“Training of Trainers”) conduzidos por membros do ITS, conferindo ao Centro a capacidade de ministrar o UNEP.


Atividade instrucional do UNEP – Imagem: Marinha do Brasil

Os cursos de Observador Militar das Nações Unidas (UNMOC, sigla em inglês) e de Oficial de Estado-Maior das Nações Unidas (UNSOC, sigla em inglês), a exemplo dos já citados, tiveram suas primeiras edições incorporadas ao portfólio de cursos do COpPazNav em 2023. A iniciativa visa ao aumento da capacidade de formação de Oficiais da Marinha do Brasil, das demais Forças Singulares e de Oficias de outras nações, para contribuir com a manutenção da paz e segurança em regiões instáveis do planeta, onde a ONU se faz presente por meio de missões de paz.


Cerimônia de Encerramento do UNMOC e UNSOC – Imagem: Marinha do Brasil

De acordo com o encarregado do COpPazNav, Capitão de Fragata (Fuzileiro Naval) Tarick Turidu da Silva Nunes Taets, o COpPazNav está preparando um curso novo para o ano que vem: “Vamos acrescentar o Curso de Cobertura Jornalística em Área de Combate, que ocorrerá em março. Será uma oportunidade ímpar de compartilhar nossos conhecimentos e experiência com os profissionais do jornalismo, e acreditamos que será um sucesso. Também iremos capacitar nossos próprios instrutores para, em um futuro próximo, conduzir o Curso de Unidade de Desativação de Artefatos Explosivos das Nações Unidas”.

O Comandante Taets finaliza manifestando que o ano de 2023 foi especial, considerando os cursos oferecidos visando às missões de paz da ONU: “Este foi um ano de novos desafios para o COpPazNav. Os quatro novos cursos deixam claro o compromisso do Corpo de Fuzileiros Navais em contribuir para que o Brasil esteja alinhado às agendas das Nações Unidas e também atender às demandas operativas da Marinha. Além do referido compromisso, os cursos de Batalhão de Infantaria e de Pelotão de Engajamento refletem um olhar atento às atualizações doutrinárias da ONU, haja vista que eles foram criados em 2022 e que o COpPazNav passou a conduzi-los já neste ano. Isso demonstra o dinamismo e a capacidade profissional do Centro”, concluiu.


Alunos estrangeiros do COpPazNav – Imagem: Marinha do Brasil

Agência Marinha de Notícias