Capitão de Longo Curso é nomeada Embaixadora da Organização Marítima Internacional

Leia Mais

Capitão de Longo Curso é nomeada Embaixadora da Organização Marítima Internacional

Certificado de Embaixadora Marítima foi entregue em cerimônia realizada na Diretoria de Portos e Costas, no RJ
15/03/2024
Primeiro-Tenente (RM2-T) Thaís Cerqueira e Primeiro-Tenente (RM2-T) Edgard Araujo
Rio de Janeiro, RJ

Em cerimônia realizada na Diretoria de Portos e Costas (DPC), nesta quinta-feira (14), no Rio de Janeiro (RJ), a Marinha do Brasil entregou o certificado de Embaixadora Marítima da Boa Vontade da Organização Marítima Internacional (IMO) à Capitão de Longo Curso (CLC) da Marinha Mercante Fabiana Vila Nova Durant da Silva.

Como país-membro da IMO, o Brasil indicou a CLC Fabiana Durant para exercer o cargo durante o biênio 2024-2025, em substituição à CLC Hildelene Bahia, nomeada em 2022, cujas atividades foram encerradas em dezembro de 2023. A indicação foi aceita pela IMO que a nomeou para atuar como uma de suas embaixadoras.

Uma Embaixadora Marítima da Boa Vontade da IMO é uma porta-voz ou defensora das profissões marítimas. Os Estados-membros e as organizações internacionais são convidados a participar do programa, selecionando e identificando essas personalidades a fim de promover as profissões marítimas e aumentar a sensibilização para os benefícios positivos de escolher uma carreira no mar ou outra profissão marítima.

Para a CLC Fabiana Durant, que possui 22 anos de carreira voltados para o mar, sendo 13 a bordo de navios e nove anos atuando na área portuária, a escolha do seu nome para essa função se deve ao seu entusiasmo e amor pelo mar. “Acredito que a paixão pela carreira e o meu brilho nos olhos, ávidos pela transformação, devem ter sido os principais fatores para minha indicação”.

Os Embaixadores Marítimos da Boa Vontade da IMO são incentivados a partilhar a sua paixão pelo mundo marítimo com outras pessoas, especialmente com os jovens que estão iniciando sua aprendizagem e percursos profissionais. O objetivo é atingir novos públicos-alvo e inspirar uma nova geração de especialistas marítimos.

Durante a cerimônia de entrega do certificado, o Diretor de Portos e Costas, Vice-Almirante Salgueirinho, destacou a importância do papel da embaixadora para estimular os jovens profissionais que possam compor uma tripulação. “O navio depende dessa corrente sanguínea, que são as pessoas, são elas que fazem com que nossos navios se movimentem, transportem cargas e tenham toda a vitalidade que o mundo moderno necessita. Temos um comércio marítimo muito incisivo e intenso e, cada vez mais, exigente com os novos marítimos”, afirma.

Durante a cerimônia, o Almirante Salgueirinho ressaltou que a embaixadora reúne conhecimento, experiência, vigor e paixão pelo mar. Imagem: Marinha do Brasil

Formada no berço da Marinha Mercante brasileira, a CLC Fabiana Durant é Bacharel em Ciências Náuticas pelo Centro de Instrução Almirante Braz de Aguiar (CIABA), pós-graduada em Gestão de Pessoas; Segurança do Trabalho e Gestão Ambiental; Gestão Estratégica em Petróleo, Gás e Energias Renováveis; e Gestão de Crises Corporativas, além de ser graduanda em Engenharia de Produção.

Detentora de grande experiência na área marítima, exerceu a função de Oficial de Náutica, embarcada em navios-tanque do tipo químico, petroleiro e gaseiro no período de 2002 a 2014, até atingir a categoria de Capitão de Longo Curso, a mais alta para os aquaviários marítimos. Atualmente, é Gerente de Operações Ship-to-ship no Porto Sudeste do Brasil. Esse tipo de operação está relacionada à transferência de carga de petróleo e seus derivados entre embarcações localizadas em águas jurisdicionais brasileiras.

Atuação como Embaixadora
A Embaixadora Marítima da Boa Vontade da IMO tem um papel de destaque na conscientização da população, e uma ampla gama de possibilidades de atuação, sempre buscando dar visibilidade a diversas pautas como proteção ambiental, conservação da biodiversidade, segurança da navegação, desenvolvimento sustentável, além de pesquisa e inovação.

Nas diretrizes de educação e conscientização, por exemplo, a Embaixadora pode fornecer informações atualizadas e baseadas em evidências sobre questões oceânicas e de navegação, destacando tanto os desafios quanto às soluções potenciais.

“Posso ser uma ferramenta educacional, oferecendo dados, estatísticas e pesquisas que podem ser usados por educadores, estudantes e pelo público em geral para melhorar a compreensão dos oceanos e da navegação. Posso também ajudar a divulgar iniciativas e campanhas focadas na proteção dos oceanos e na promoção de práticas de navegação seguras e sustentáveis”, explica a CLC Fabiana Durant.

*Com a colaboração da Capitão de Corveta (T) Claudia Diniz

Agência Marinha de Notícias