Bandas dos Fuzileiros Navais do Brasil e da França encantam o público no Theatro Municipal do Rio

Leia Mais

Bandas dos Fuzileiros Navais do Brasil e da França encantam o público no Theatro Municipal do Rio

Concerto “Um encanto em cada canto. Adsumus!”, que celebra os 216 anos do CFN, atraiu mais de 4 mil pessoas, em dois dias de espetáculo
28/03/2024
Capitão-Tenente (T) Fabrício Costa
Rio de Janeiro, RJ

Em comemoração ao aniversário de 216 anos do Corpo de Fuzileiros Navais (CFN), o concerto  “Um encanto em cada canto. Adsumus!” levou mais de 4 mil pessoas ao Theatro Municipal do Rio de Janeiro, nos dias 26 e 27/3. As apresentações da Banda Sinfônica do CFN relembraram as atividades do CFN em cada canto do Brasil e do mundo. A grande atração desse ano foi a Banda da Brigada de Fuzileiros Navais da França, composta por 24 militares, sendo cinco do sexo feminino.


Além do PROSUB, a parceria entre o Brasil e a França também ocorre na música – Imagem: SO Johnson

Ao longo de duas horas e meia de espetáculo, o público acompanhou uma viagem na história da Marinha do Brasil (MB) e do CFN. A Banda Sinfônica do CFN, com 98 músicos e coro de 25 cantores, recebeu ao palco diversos artistas, como: Paulinho Mocidade, Ito Melodia, Mona Vilardo e Pinduca, além do maestro Vinicius de Carvalho.


Concerto “Um encanto em cada canto. Adsumus!” atrai mais de 4 mil pessoas – Imagem: SO Johnson

Repertório eclético

A primeira música do repertório, "Carmen", de George Bizet, remete à Guerra dos 30 anos, quando o Terço da Armada da Coroa de Portugal, embrião do CFN, lutou contra os holandeses na Batalha de São Salvador.

Em seguida, a Banda Sinfônica entoou o clássico "Galopeira", recordando que o Sul do Brasil também reflete a nossa história. Foi nessa região que a MB defendeu as fronteiras contra as campanhas expansionistas dos caudilhos latino-americanos do Uruguai e da Argentina, vencendo a Batalha de Paysandu, em 1864.


Banda Sinfônica do CFN durante apresentação gratuita para convidados no Rio – Imagem: SO Johnson

Seguindo viagem, atracamos no Nordeste que serviu de base para os nossos navios nas 1º e 2ª Guerras Mundiais. Em homenagem à região, foi executada a canção "Asa Branca", de Luiz Gonzaga. Ainda na mesma região, o maestro brasileiro Vinícius de Carvalho, professor do King's College London, foi convidado para celebrar a cultura afro-brasileira e regeu "Maracatu do Chico Rei". Na sequência, já em águas internacionais, liderou a Banda Sinfônica na canção "Oriente Y Occidente", de Saint-Saens.

"Como os Fuzileiros Navais são uma tropa de elite, a Banda Sinfônica do CFN é também uma elite musical brasileira. Ter a oportunidade de reger esses músicos profissionais e sofisticados é ter a certeza de um concerto impecável e que não deixará o público impassível", afirmou o maestro.


Apresentação da Banda da Nona Brigada de Fuzileiros Navais da França   – Imagem: SO Johnson

Nesse momento, chegou a hora da grande atração do concerto “Um encanto em cada canto. Adsumus!. Trata-se da apresentação da Banda da Nona Brigada de Fuzileiros Navais da França.
Posteriormente ao lançamento do Submarino Tonelero, nessa quarta-feira (27) em Itaguaí, os músicos franceses também marcaram presença no Theatro Municipal. Eles tocaram "Et Maintenant", "Medley Aznavour", "Hino ao Amor" e "Nessum Dorma".


Ito Melodia levanta o público com o samba histórico ‘‘É hoje“  – Imagem: SO Johnson

Para o sambista Ito Melodia, que cantou as canções "sou um artista de um mundo solitário", em homenagem aos autistas, e "É Hoje", samba histórico da União da Ilha do Governador de 1982, o concerto foi inesquecível.

"Honra poder cantar, no palco do Theatro Municipal, junto à Banda Sinfônica dos Fuzileiros Navais, um dos sambas mais conhecidos do mundo e eternizado na voz do meu pai Aroldo Melodia", afirmou o vencedor de seis estandartes de ouro, o "oscar do Carnaval carioca".


Alunos do PROFESP cantam ‘‘We Are The World“ e ‘‘Anunciação‘‘  – Imagem: SO Johnson

Um dos momentos mais emocionantes do concerto foi quando um coral formado por alunos do Programa Forças no Esporte (PROFESP) cantou "We are the World". Logo depois eles entoaram a canção "Anunciação". O PROFESP é o mais eficaz programa social do Ministério da Defesa, sendo destinado a crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social. Na Marinha do Brasil, são atendidas cerca de 10 mil crianças e adolescentes.


Pinduca, o Rei do Carimbó, marca presença no concerto do CFN  – Imagem: SO Johnson

Em deferência à Região Norte, onde a Marinha realiza Operações Ribeirinhas e atende à população por meio dos "Navios da Esperança", foi a vez do cantor e compositor paraense Pinduca brilhar ao soltar a voz em "Garota do Tacacá".

- Foi uma grande honra para mim participar desse evento. A Banda Sinfônica do Corpo de Fuzileiros Navais é espetacular, acredito que seja uma das melhores do mundo. Tudo foi perfeito: a produção, a organização e o espetáculo como um todo. Espero poder participar novamente e mostrar um pouco mais da cultura do Pará e do Carimbó", disse o Rei do Carimbó.

Para homenagear a Região Centro-Oeste, onde acontece o Exercício Formosa (a maior operação militar do Planalto Central), a Banda Sinfônica do CFN executou as canções "Nuvem de Lágrimas" e "Evidências", da dupla sertaneja Chitãozinho e Xororó.


Mona Vilardo interpreta Emilinha Borba, a Favorita Permanente da Marinha  – Imagem: SO Johnson

Chegando ao Sudeste, berço da Esquadra Brasileira e região onde está localizada a sede do Comando-Geral do CFN, a artista Mona Vilardo interpretou a rainha do rádio brasileiro, Emilinha Borba, com a canção "Se queres saber". O fenômeno Carmen Miranda também foi recordado na música "Recenseamento".

"O concerto “Um encanto em cada canto. Adsumus!", com a Banda dos Fuzileiros Navais, foi muito importante para valorizar e mostrar a cultura do nosso País, através da música e da dança. Eu tive a honra de participar, representando a icônica Emilinha Borba, que foi Amiga da Marinha e a Favorita Permanente da Marinha. Esse concerto entrou para a história em um palco tão precioso que é o do Theatro Municipal do Rio de Janeiro", recordou.


O eterno Fuzileiro Naval Paulinho Mocidade leva alegria ao público  – Imagem: SO Johnson

Para cantar "Sonhar não custa nada", foi chamado ao palco o Cabo (Fuzileiro Naval da Reserva) Paulo Costa Alves, mais conhecido como Paulinho Mocidade, tetra campeão do Carnaval carioca. "Tive muito orgulho e honra de cantar e ser acompanhado pela Banda Sinfônica do CFN, justamente no Theatro Municipal do Rio, uma das células mater da cultura em nosso País.

Na sequência, o público cantou à capela a música "Maresia - ah se eu fosse marinheiro", que ficou conhecida nacionalmente na voz de Adriana Calcanhoto. Para fechar, como ocorre tradicionalmente nos eventos da MB, a Banda Sinfônica encerrou o espetáculo com a canção "Cisne Branco", o Hino Oficial da Marinha do Brasil.


Artistas do espetáculo são ovacionados pelo público no Theatro Municipal – Imagem: SO Johnson

Agência Marinha de Notícias