Atleta da Marinha é a primeira do Programa Forças no Esporte a garantir vaga em uma Olimpíada

Leia Mais

Atleta da Marinha é a primeira do Programa Forças no Esporte a garantir vaga em uma Olimpíada

A Terceiro-Sargento Laura Amaro vai defender o Brasil no Levantamento de Peso nos Jogos Olímpicos 2024
11/04/2024
Primeiro-Tenente (RM2-T) Thaís Cerqueira e Segundo-Tenente (RM2-T) Milena
Rio de Janeiro, RJ

A Edição dos Jogos Olímpicos 2024, em Paris, terá uma sensação diferente para a família da carioca do bairro de Cascadura (RJ), Laura Amaro. A atleta de 23 anos, que é Terceiro-Sargento  da Marinha do Brasil (MB), conquistou a primeira participação da carreira em uma Olimpíada. A jovem esportista garantiu essa marca para o Brasil depois de representar o País no Levantamento de Peso, durante a Copa do Mundo da Tailândia, somando 253kg de arranco e arremesso, na categoria de até 81kg no feminino.

A performance transformou a Sargento na primeira atleta, oriunda do Programa Forças no Esporte (PROFESP), a conquistar uma vaga olímpica além de elevá-la ao grupo das dez primeiras do ranking mundial. Laura Amaro, ingressou no projeto aos 13 anos e integrou o Programa de Base da Marinha além de fazer parte do Programa Olímpico da Marinha (PROLIM). Entre as conquistas destaques estão a medalha de prata no arranco da categoria até 76kg, no Mundial de 2021, no Uzbequistão, além da medalha de bronze nos Jogos Pan-Americanos 2023, em Santiago, no Chile.

Para a mais nova competidora olímpica, esse momento é de muita alegria para todos. “É um sonho, então é um momento de êxtase para todo mundo que está envolvido nesse trabalho que começou há 10 anos, no Centro de Educação Física Almirante Adalberto Nunes (CEFAN). Desde então, estamos desenvolvendo um esforço muito bonito, com uma preparação árdua de altos e baixos, mas sempre tive o apoio da minha família e todo o suporte da Força. Alías, falar da minha história é falar da Marinha, motivo de muito orgulho para mim”.

Assim como a Laura Amaro, outros 32 atletas da Força já estão classificados. Mas a disputa pelas vagas ainda segue a todo vapor, e esse número tende a crescer até o início dos jogos, que acontecem no dia 26 de julho e seguem até 11 de agosto. Esses outros esportistas com vagas garantidas estão divididos em 11 modalidades diferentes: 3 representantes no atletismo, 6 no boxe, 1 na canoagem slalom, 6 na ginástica rítmica, 3  no judô, 1 no levantamento de Peso, 4 na natação, 1 no remo, 2 nos saltos ornamentais, 2 no taekondo e 4 na vela.

Enquanto esses atletas celebram suas conquistas e se preparam intensamente para competir no maior evento esportivo do mundo, outros seguem em busca de suas vagas olímpicas. Como afirma o Presidente da Comissão de Desportos da Marinha (CDM) e Comandante do Centro de Educação Física Almirante Adalberto Nunes (CEFAN), Contra-Almirante (Fuzileiro Naval) Reinaldo Reis de Medeiros. “A competição é acirrada, mas o espírito de determinação e perseverança dos atletas do Programa Olímpico da Marinha é inabalável. Cada treino, cada competição, é uma oportunidade para mostrar seu talento e garantir um lugar entre os melhores do mundo”, destaca.

Os Comitês Olímpicos Nacionais têm autoridade exclusiva sobre a representação de seus respectivos países nos Jogos, por isso, a participação dos atletas depende de seus Comitês selecioná-los para representar sua delegação em Paris.

O atleta do boxe Terceiro-Sargento Wanderley de Souza Pereira que disputa na categoria de 80kg. Imagem: Marinha do Brasil

Saiba quem são os atletas da Marinha classificados até agora:

LEVANTAMENTO DE PESO
Terceiro-Sargento Laura Amaro do Nascimento (Até 81kg)

ATLETISMO
Terceiro-Sargento  Alisson Brendon Alves dos Santos (400m/400m com barreiras)
Terceiro-Sargento Almir Cunha dos Santos (Salto Triplo)
Terceiro-Sargento  Felipe Bardi dos Santos (100m/4x100m)|

BOXE
Terceiro-Sargento  Caroline Barbosa de Almeida (50kg)
Grumete Tatiana Regina de Jesus Chagas (54Kg) Terceiro-Sargento  Beatriz Iasmim Soares Ferreira (60kg)
Terceiro-Sargento Bárbara Maria dos Santos (66kg)
Terceiro-Sargento  Luiz Gabriel do Nascimento Chalot de Oliveira (57Kg)
Terceiro-Sargento  Wanderley de Souza Pereira (80kg)

CANOAGEM SLALOM
Terceiro-Sargento  Pedro Henrique Gonçalves da Silva (K1)

GINÁSTICA RÍTMICA
Grumete Barbara de Kássia Godoy Domingos (Individual)
Grumete Maria Eduarda de Almeida Arakaki (Conjunto)
Grumete Nicole Pircio Nunes Duarte (Conjunto)Grumete Sofia Madeira Pereira (Conjunto)Grumete Barbara Vitoria Urquiza Galvão (Conjunto)
Grumete Déborah Medrado Barbosa (Conjunto)

JUDÔ
Terceiro-Sargento Larissa Cincinato Pimenta (52kg)
Terceiro-Sargento  Willian Chequito de Sousa e Lima (66kg)
Terceiro-Sargento   Daniel Borges Cargnin (73kg)

NATAÇÃO
Terceiro-Sargento  Guilherme Pereira da Costa (400 metros livre)
Terceiro-Sargento  Gabrielle Gonçalves Roncatto (400 metros livre)
Terceiro-Sargento  Beatriz Pimentel Dizzoti (1.500 metros livre)
Grumete Maria Fernanda de Oliveira da Silva Costa ( 200m livre / 400m livre)

REMO
Terceiro-Sargento  Lucas Verthein Ferreira (Single Skiff)

SALTOS ORNAMENTAIS
Terceiro-Sargento Ingrid de Oliveira (Plataforma de 10 metros)
Terceiro-Sargento  Isaac Nascimento de Souza Filho (Plataforma de 10 metros)

TAEKWONDO
Terceiro-Sargento Maria Clara Lima Pacheco (57kg)
Terceiro-Sargento  Edival Marques Quirino Pontes (68Kg)

VELA
Terceiro-Sargento  Mateus Ghannam Isaac (IQFoil)
Terceiro-Sargento Samuel Reis Albrecht (Nacra 17)
Terceiro-Sargento  Gabriela Marques Kidd (Laser Radial)
Grumete Bruno Chaves Costa Lobo Ferreira (Formula Kite)

Convocações
De forma estratégica, a Confederação Brasileira de Judô (CBJ) convocou atletas antes mesmo da classificação oficial para os Jogos Olímpicos de Paris. Os melhores colocados no ranking, com chances reais de participação, já receberam a notícia e podem iniciar uma preparação mais intensa, o que reduz a pressão e expectativa antes da disputa. Os três judocas integrantes do Programa Olímpico da Marinha (PROLIM), que integram a lista são:

• Sargento Willian Chequito de Souza e Lima - meio-leve (66kg), oitavo colocado no ranking;

• Sargento Daniel Borges Cargnin - leve (73kg), sétimo colocado;

• Sargento Larissa Cincinato Pimenta - meio-leve (52kg), décima colocada.

Outros três atletas de judô da Marinha ainda possuem chances, antes do fechamento da janela da corrida olímpica: as sargentos Natasha Ferreira (48kg), Luana Carvalho (70kg), e o sargento Matheus Takaki (60kg).

As cinco atletas da Ginástica Rítmica / Conjunto ainda não foram definidas, contudo, as cinco representantes do Brasil serão escolhidas entre as seis atletas recrutadas pela MB em 2024, conforme informação da Confederação Brasileira de Ginástica.

PROLIM
Devido ao sucesso alcançado pelo Brasil na 5ª edição dos Jogos Mundiais Militares do Conselho Internacional do Esporte Militar - Rio 2011 e, posteriormente, nos Jogos Olímpicos Londres-2012, que contaram com expressiva contribuição dos atletas militares de alto rendimento, incorporados a partir de 2008 como militares temporários (RM2), o então Comandante da Marinha, Almirante de Esquadra Júlio Soares de Moura Neto, numa iniciativa pioneira, tornou permanente o Programa Olímpico da Marinha.

O PROLIM foi criado em março de 2021 e possui os seguintes objetivos: o estimulo à prática da educação física e do esporte no âmbito da MB, a captação, pela seleção e recrutamento de atletas com desempenho excepcional para fornecer-lhes formação militar-naval e incorporação à Força, visando apoiá-los técnica e financeiramente como atletas militares de alto rendimento, contribuindo para o apoio ao desenvolvimento do esporte na Força.

O Programa é elaborado no âmbito do Comando-Geral do Corpo de Fuzileiros Navais (CGCFN) e aprovado pelo Comandante da MB. Cabe ao Comandante-Geral do CFN a direção do Programa e a criação, implementação e encerramento dos projetos que o estruturam, disponibilizando dos meios e das estruturas da CDM e do CEFAN para a execução das tarefas decorrentes do PROLIM.

O Terceiro-Sargento Alisson Brendon Alves dos Santos, campeão no atletismo durante premiação. Imagem: Marinha do Brasil

Programa Forças no Esporte
Com o apoio das Forças Armadas, o PROFESP é destinado a crianças, adolescentes e jovens, de ambos os sexos, entre 6 e 18 anos. O programa social, elaborado pelo Ministério da Defesa, tem o objetivo de desenvolver o público-alvo por meio de atividades esportivas e educacionais.

Agência Marinha de Notícias